Monte das Oliveiras
anuncieaqui

Reunião do Coletivo Socioalmbiental | Estância Turística de Joanópolis - SP

Joanópolis

Serviços

Notícias

Reunião do Coletivo Socioalmbiental
Ecologia
Enviado por Diego de Toledo Lima da Silva   
Qui, 26 de Novembro de 2009 00:45

ApresentaçãoOcorreu em Bragança Paulista, dia 09 de novembro, na Sala Verde Pindorama, durante reunião do Coletivo Socioambiental de Bragança Paulista, a convite da Bióloga e Professora Maria Cristina Munoz, a apresentação do Projeto "Bacia do Rio Jacareí" (Projeto de Monitoramento e Caracterização da Bacia do Rio Jacareí), em que pudemos explanar sobre a situação atual da bacia hidrográfica, do município e os objetivos do projeto.

Os presentes tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre Joanópolis, sobre a situação atual de diversos aspectos do município (como consumo da água, tratamento e coleta de esgoto, legislação municipal, uso do solo, biodiversidade, entre outros) e os diversos estudos que estão sendo realizados no Projeto "Bacia do Rio Jacareí" (com o objetivo de realizar o planejamento da bacia hidrográfica, a compatibilização demanda/uso e os diversos estudos necessário sobre a qualidade e quantidade da água).

Contamos também com a presença de diversos joanopolenses que prestigiaram a apresentação e interaram-se dos diversos projetos e ações desenvolvidas pelo Coletivo, além de levar informações sobre o município para os presentes.

Estamos disponibilizando abaixo uma descrição do Coletivo Socioambiental e da apresentação realizada do Projeto.

O que é o Coletivo Socioambiental?

O Coletivo Socioambiental de Bragança Paulista traz uma proposta de desenvolver ações de Educação Ambiental nas quais os diversos segmentos da sociedade estarão envolvidos em um processo de educar e auto educar-se com um desejo comum a muitos de nós - o de criar uma nova sociedade que possa ser considerada não apenas socialmente justa e politicamente atuante, ou, em outras palavras, uma sociedade sustentável.

Objetivos:

  • Promover ações concretas que visem a construção da sustentabilidade socioambiental por meio da educação, fazendo com que a comunidade seja protagonista desta história a partir de conhecimento, reflexão e atuação.
  • Articular a integração de diversos setores da sociedade agregando força para ações que promovam educação ambiental.
  • Mobilizar a comunidade para as questões socioambientais despertando conscientização e incentivando o envolvimento.

Alguns dos participantes do encontro do Coletivo Socioambiental de Bragança Paulista.

As atividades realizadas pelo Coletivo Socioambiental de Bragança Paulista fazem parte do Plano de Ação Local do Programa Municípios Educadores Sustentáveis, do Ministério do Meio Ambiente. As reuniões são realizadas mensalmente, além de outras diversas atividades, sendo que a agenda e os projetos desenvolvidos podem ser consultados pelo site (www.coletivobraganca.com.br).

 

Dados da Apresentação

Caracterização da Bacia Hidrográfica

O Rio Jacareí é formado pela junção de dois afluentes, os Córregos das Águas Claras e do Bocaina (junção que ocorre na ponte de ligação à Vila Sanches, dentro da área urbana do município), sendo que o rio e seus afluentes atravessam a área rural e urbana do município de Joanópolis/SP, desaguando na Represa Jaguari/Jacareí. A jusante da represa, ele se junta ao Rio Jaguari, um dos formadores da Bacia Hidrográfica do Piracicaba. A amplitude altimétrica da bacia hidrográfica varia de 844 metros (Represa Jaguari/Jacareí) até mais de 1.400 metros (nascentes e área de cabeceira do corpo hídrico).

As principais nascentes e cabeceiras do Rio Jacareí estão localizadas na Serra da Mantiqueira (áreas altas e íngremes), sendo nessas áreas que se concentram os fragmentos florestais existentes na bacia hidrográfica, constituído por vegetação nativa primária, secundária e em regeneração, além dos campos de altitude.

 

Afluente do Rio Jacareí e uso e ocupação do solo

Represa Jaguari/Jacareí

A extensão da área inundada (que engloba os municípios de Joanópolis, Vargem, Piracaia e Bragança Paulista) é em torno de 50 Km², com aproximadamente 2,5 bilhões de litros da água. O Sistema contribui com a produção de 22 m³/s (mil litros por segundo), que equivale a 66,7% do total do Sistema Cantareira (sistema que abastece 8,8 milhões de pessoas na RMSP).

A jusante da Represa, o Rio Jaguari é responsável pelo abastecimento de mais 5 milhões de pessoas (inclusive a população de Bragança Paulista).

Importância da Bacia Hidrográfica

Além da população de outros locais que é beneficiada pela represa, o Rio Jacareí é utilizado no abastecimento público da cidade de Joanópolis, produzindo 1.936 m³/dia, além de outras captações, lançamentos e usos de propriedades rurais e indústrias.

É o corpo receptor do esgoto coletado de Joanópolis, sendo que recebe o esgoto remanescente do tratamento e o esgoto despejado in natura.

Situação Atual da Bacia Hidrográfica

  • O Rio Jacareí recebe diariamente uma carga orgânica direta de 91,94 kg por dia, proveniente do esgoto coletado de Joanópolis (tratado e in natura).
  • Dados de 2006, do único ponto de monitoramento da qualidade da água existente no corpo hídrico, indicam o estado hipereutrófico (hiperenvelhecimento do corpo hídrico, que os torna rico em nutrientes, especialmente o Nitrogênio e o Fósforo) devido à elevada média de Fósforo total, além de coliformes fecais e nitrogênio amoniacal.
  • Baixa cobertura vegetal da bacia hidrográfica, sendo que a maior parte da área é ocupada por campos antrópicos (problema de uso e ocupação do solo).
  • Poluição dispersa ou difusa (escoamento superficial, áreas agrícolas, fossas negras, etc).
  • Erosão e assoreamento (solos em áreas topograficamente acidentadas, com relevos montanhosos, declive superior a 15%, que aumenta o escoamento superficial e consequentemente o processo de erosão).
  • Práticas agrícolas e manejo inadequado.
  • Animais nas áreas de preservação permanente.
  • Alto consumo de água pela população municipal (556 litros por dia/habitante - média PCJ 346 litros por dia).
  • Segundo avaliação da Fundação SEADE, Joanópolis está entre os municípios mais desfavorecidos do Estado, tanto em riqueza como em indicadores sociais.
  • Ocupação urbana em APP (47 ha) - inundações, enchentes e escorregamentos.
  • Realização de dragagem no leito do corpo hídrico para que suporte a vazão afluente.

Área de pastagem (cultura vegetal predominante no município)

Objetivo Geral e Metodologia

Monitorar a qualidade da água, por meio de determinados parâmetros e análises, dos rios e afluentes, além de relatórios e diagnósticos de caracterização da bacia hidrográfica, das áreas de risco, de poluição, de contaminação, impactos ambientais e outros aspectos, gerando relatórios com determinada frequência de tempo, para informação à população, aos órgãos públicos e outras entidades interessadas, além de subsidiar ações de preservação e conservação dos rios e sua qualidade.

Monitoramento da Qualidade da Água

  • Inicialmente com frequência trimestral, com a contribuição do Técnico em Química Gustavo Duarte, gerando relatórios e divulgando por meio de e-mail, impressos, órgãos públicos, ONG e site de Joanópolis.
  • Análise com Instrumento de Campo e coleta de amostras para envio a Laboratórios credenciados.
  • Medição da vazão do corpo hídrico nos pontos de coleta de amostras e análises.

Relatórios e Diagnósticos de Caracterização

  • Realizado em trabalho de campo, metro a metro, com auxílio de mapas, imagens de satélite, informações e fotografias tiradas em campo.
  • Trabalho final subsidiado com estudos de caracterização física, sócio-econômica e outros dados.
  • Relatório que aponta com exatidão os pontos mais críticos e os mais sensíveis

Divulgação

  • E-mail, Impressos, ONG e órgãos públicos.
  • Site de Joanópolis - Seção Ecologia (www.joanopolis.com.br).
  • Palestras e apresentações.
  • Trabalhos de educação ambiental.
  • Trabalho Final.

Pesquisas e Ações

  • Subsidiar os interessados no desenvolvimento de pesquisas e ações.
  • Incentivar a realização de pesquisas na área, principalmente relacionados à biodiversidade e novas tecnologias.
  • Gerar informações e dados técnicos.

Educação Ambiental

  • Transformadora - teoria com a prática.
  • Formação de multiplicadores ambientais.
  • Em parceria com a ONG Pró-Joa.
  • Artigos, Publicações, Notas Técnicas, Palestras, Treinamentos e Dias de Campo.

Avaliação do Projeto

  • Anualmente e sempre que necessário.
  • No final do Projeto.
  • Quantificar (sempre que possível) e elaborar novas metas e as devidas correções.

Maiores Necessidades

  • Maior apoio ao Projeto.
  • Engajamento da População.
  • Pessoal Técnico para execução de diversos estudos.
  • Mudança nos trabalhos de educação ambiental.
  • Geração e divulgação de informações.

As dúvidas, informações e materiais, além dos interessados em participar, apoiar e subsidiar o projeto, como também no desenvolvimento de trabalhos e pesquisas na área, podem entrar em contato com este técnico, por meio do site de Joanópolis, e-mail e telefones abaixo:

E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Celular: (19) 9749-0046

 
Diego de Toledo Lima da Silva
Servidor Público Estadual da CATI (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral) e Técnico Ambiental, cursando Engenharia Ambiental. Atualmente reside em Limeira/SP.

Mostrar outros artigos desse autor: