Monte das Oliveiras
anuncieaqui

IX ENCONTRO DE VERÔNICAS | Estância Turística de Joanópolis - SP

Joanópolis

Serviços

Notícias

IX ENCONTRO DE VERÔNICAS
Folclore
Enviado por Valter Cassalho   
Sáb, 10 de Março de 2012 00:08
31 DE MARÇO EM ATIBAIA - 14:00 horas

PARÓQUIA SÃO BENEDITO - PARQUE DAS NAÇÕES - Alameda Padre Armando Tamassia.

Cântico das Verônicas da Região e convidadas

Grupo Cantante Adoremus de Joanópolis

Recomendadores de Almas de Bom Jesus dos Perdões

Palestra com Valter Cassalho e Lilian Vogel.

Informações 4412-7153

A TRADIÇÃO SOBRE A MULHER QUE ENXUGOU O ROSTO DE JESUS CRISTO

RELEASE: O cântico triste da personagem Verônica na Sexta-feira da Paixão está presente, principalmente no Vale do Paraíba e região Bragantina, onde criou forças e atravessou séculos de existência. Cantando em latim o verseto 12 de Lamentações de Jeremias (Lamentações l2:1), esta curiosa personagem vestida de preto, desenrola o sudário com o rosto de Jesus em frente ao esquife do Senhor na Sexta-feira da Paixão. Seu curto e lamentoso cântico somente pode ser apreciado uma vez ao ano e sua intérprete orgulha-se de poder faze-lo chegando a exercer por décadas este honroso ofício.

cartaz_veronica

De acordo com o pesquisador dr. José Geraldo de Souza, em seu estudo intitulado "O Plangente Canto da Verônica no Vale do Paraíba", nos Atos Apócrifos de Pilatos, designavam este pano por Berônica, Bernice ou Berenice. Destas formas originou-se "Verônica" derivada de raízes etimológicas grega e latina formando "VERA EICÓN" = VERDADEIRA IMAGEM, sendo este termo de uso bizantino a partir da Idade Média. Portanto o nome Verônica diz respeito ao tecido, no qual estampou-se o rosto de Cristo e mais tarde passou a designar a personagem que teria enxugado o rosto do mesmo, estando imortalizada na Sexta-Estação dos quadros da via-sacra de todo o mundo. Tida ainda como patrona dos fotógrafos.

Realização: NUCLEO DE FOLCLORE PÉ DA SERRA da

COMISSÃO PAULISTA DE FOLCLORE
PONTO DE CULTURA ORA VIVA SÃO GONÇALO

 
Valter Cassalho
Professor e historiador da cidade de Joanópolis, jornalista, folclorista e membro da Comissão Paulista de Folclore (Ibecc/Unesco) e Associação Brasileira de Folclore. Atual presidente da Associação dos Criadores de Lobisomens.

Mostrar outros artigos desse autor: