Monte das Oliveiras
anuncieaqui

FESTA DO PEÃO AMERICANA OU UMA EXPOSIÇÃO AGROPECUÁRIA BRASILEIRA? | Estância Turística de Joanópolis - SP

Joanópolis

Serviços

Notícias

FESTA DO PEÃO AMERICANA OU UMA EXPOSIÇÃO AGROPECUÁRIA BRASILEIRA?
Geral
Enviado por Valter Cassalho   
Qui, 06 de Outubro de 2011 22:25

A questão acima deve começar a ser discutida; na minha opinião na cabe mais em nosso mundo a tortura ou abuso de animais, seja do tipo que for para "diversão" de alguns e tristeza de muitos (sejam touradas, farra do boi ou festa de peão).

Este costume bárbaro norte-americano fere nossa brasilidade e nosso caipirismo, pois faz parte de um país distante do nosso, com musicas, roupas e estilos que não tem a tradicionalidade caipira e rural da terra brasilis, deveria com o passar do tempo ser repensado e quem sabe voltar-se para nossos costumes. Sugiro a extinção total dessas montarias, destes campeonatos e "brincadeiras" que se utilizam de animais de forma violenta e dominadora. Em seu local poderia voltar nossa Joanópolis a ter seus TORNEIOS LEITEIROS, suas EXPOSIÇÕES AGRO-PECUÁRIAS, seus concursos de QUEIMA-DO-ALHO, seus DESFILES com foco no RURALISMO.

Lembro que isso acontecia no bairro do Cancan ou mesmo na cidade, onde as pessoas compareciam para ver vacas de raças, negociar animais, ver cabras, cavalos, pôneis, maquinário agrícola e novidades na área de pecuária. Comia-se comidas típicas, tinha muita moda-de-viola e não necessitávamos nada destas importações oeste norte-americana e nem judiar dos animais. Pensemos numa nova proposta que Joanópolis poderia sair na frente, tendo tal exposição, tendo sua rainha da festa, cavalhada, muladeiros, tropeiros, seus bailes, exposições e novidades para sitiantes e para quem gosta do caipirismo, da agricultura e da pecuária, sem nada de montar, pegar, laçar, dominar ou por em stress os animais. Talvez custasse menos e fosse mais proveitoso a nossa cultura e até nossa economia. Bem vamos pensar nisso!

 
Valter Cassalho
Professor e historiador da cidade de Joanópolis, jornalista, folclorista e membro da Comissão Paulista de Folclore (Ibecc/Unesco) e Associação Brasileira de Folclore. Atual presidente da Associação dos Criadores de Lobisomens.

Mostrar outros artigos desse autor: