Monte das Oliveiras
anuncieaqui

FESTA DO INTERIOR | Estância Turística de Joanópolis - SP

Joanópolis

Serviços

Notícias

FESTA DO INTERIOR
Turismo
Enviado por Valter Cassalho   
Sex, 08 de Julho de 2011 00:00
"Fagulhas, Pontas de agulhas, Brilham estrelas, De São João..."

Foram dias de festas, numa cidade festeira que se orgulha em ser chamada de "cidade que nasceu de uma festa", enfim somente quem viu, ouviu e participou pode resumir com exatidão os dias de festas de Joanópolis.

Talvez as fotos mostrem um pouco de tudo que aconteceu, com suas quadrilhas caipiras e nordestinas, com suas bandas e fanfarras, com suas congadas e são gonçalos, com seus teatros e apresentações, com seus violeiros e catireiros, com suas procissões e cânticos, com seu mastro e fogueira, com seus hinos e bandeiras, com seus shows e atrações, com suas barracas e casa caipira, enfim tudo que pode e deve ter numa FESTA DO INTERIOR. Difícil é mostrar a quem não foi e não viu aquilo que se é impossível fotografar, o estrondo dos morteiros ao ar da alvorada festiva, o encontro e abraços com amigos, o perfume do quentão no ar, o cheiro das comidas, do incenso das procissões, da fumaça benta da fogueira de São João. Não dá para fotografar a fé das pessoas em seus santos de devoção, o lume das velas refletidas na pupila dos fiéis que circundam os andores, os sinos que batem mais festivos nestes dias, nem a ansiedade de cada dia de junho a esperar a festa para "festá". Não se consegue imprimir a sensação dos batuques e bumbos dos congos e bandas marciais, nem o riso despertado pelos caricatas caipiras da quadrilha ou por humoristas que circulam no meio do povo, nem o encantamento das crianças com as cores do algodão-doce, pipocas e maçãs-do-amor; nem o aroma da cocada sendo feito na hora ou da paçoca socada em monjolo e pilão. Não dá para descrever ou por em imagem a magia da festa de São João, com sua alegria, seu brilho, devoção e encontros. Nem os amores novos que nascem destas festas ou os novos amigos. Não dá para gravar a sensação das bebidas, das batidas e também da ressaca do dia seguinte; das alegrias, das danças, das palmas, dos gritos, da vontade de estar no meio dançando, das fantasias que a festa desperta. Impossível descrever as crianças no parque ou preencher com pontos o caleidoscópio em profusão das cores das roupas, dos adereços, dos balões e bandeirinhas da alegria junina. São dias de festas, festas do interior, que as fotos que se seguem tentam mostrar um pouco da magia festiva do São João da cidade de João.

{webgallery integration="phocagallery"}2{/webgallery}

 
Valter Cassalho
Professor e historiador da cidade de Joanópolis, jornalista, folclorista e membro da Comissão Paulista de Folclore (Ibecc/Unesco) e Associação Brasileira de Folclore. Atual presidente da Associação dos Criadores de Lobisomens.

Mostrar outros artigos desse autor: